VATICANO - Vinte e três missionários foram assassinados no mundo em 2017
22/06/2018

Vaticano – Vinte e três missionários foram assassinados em 2017: é o que afirma o relatório anual de fim de ano publicado pela agência Fides, da Congregação para a Evangelização dos Povos.

Segundo a divisão continental, pelo oitavo ano consecutivo, o número mais elevado se registra na América, onde foram mortos 11 agentes pastorais , seguido pela África, onde foram mortos 10 agentes pastorais ; na Ásia foram assassinados 2 agentes pastorais .

Segundo dados coletados pela agência missionária, de 2000 a 2016 foram mortos no mundo 424 agentes pastorais, dos quais cinco bispos.

Agentes pastorais mortos de modo violento
Já de há muito, o elenco anual da Fides não diz respeito somente aos missionários ad gentes , mas busca registrar todos os agentes pastorais mortos de modo violento, não expressamente “por ódio à fé”.

Por isso se prefere não usar o termo “mártires”, a não ser em seu significado etimológico de “testemunhas”, para não entrar no mérito do juízo que a Igreja poderá eventualmente dar sobre alguns deles, e que procuramos em todo caso documentar nesse mesmo contexto anual.

Mortos em contextos onde falta respeito pela vida e todo e qualquer direito humano
Muitos agentes pastorais foram mortos durante tentativas de assalto ou furto, perpetradas inclusive com ferocidade, em contextos de pobreza econômica e cultural, de degradação moral e ambiental, onde a violência e vilipêndio assumem forma de comportamento, na ausência total de respeito pela vida e por todo e qualquer direito humano.

Em todas as latitudes sacerdotes, religiosas e leigos partilham com o povo a mesma vida diária, levando o valor específico de seu testemunho evangélico como sinal de esperança.

Muitos agentes pastorais são vítimas de violência por causa da fé
Os assassinados são a ponta do iceberg, vez que é longo o elenco de agentes pastorais, ou de simples católicos, agredidos, espezinhados, ameaçados, bem como de estruturas católicas a serviço de toda a população assaltadas, vandalizadas ou saqueadas.

Deve-se, além disso, acrescentar a longa lista de muitos, dos quais jamais se terá notícia ou dos quais jamais se conhecerão os nomes, que em todos os cantos do planeta sofrem e pagam com a vida sua fé em Jesus Cristo.

Raramente os assassinos de padres ou religiosas são identificados ou condenados
O relatório destaca a condenação do mandante do assassinato do missionário jesuíta espanhol Vicente Canas, morto no Brasil em 1987. No primeiro processo, realizado –quase vinte anos depois – em 2006, os imputados foram absolvidos por falta de provas; o novo processo, de 29 e 30 de novembro, levou à condenação do mandante, único sobrevivente dos imputados.



Link correlati :Il testo completo dello speciale
Aos leitores da Fides
22/06/2018

No âmbito da reestruturação de seu serviço, a Direção da Agência Fides decidiu suspender a tradução das notícias em português que, contudo, permanecerão disponíveis como arquivo. Convidamos os leitores a consultar a Fides em outras línguas.


ÍNDIA - Um Salesiano: Consagrar a Índia ao Coração Imaculado de Maria€
22/06/2018

Bangalore - Consagrar a Índia ao Coração Imaculado de Maria: é o pedido feito pelo sacerdote salesiano José Kuttianimattathil, do colégio Kristu Jyoti em Bangalore, numa carta enviada à Conferência Episcopal da Índia . Na missiva enviada à Agência Fides, o Salesiano afirma: “Estamos no ano do centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima. Sabemos que em 13 de julho de 1917, a Virgem contou aos três vigentes que, para impedir guerras, fome e perseguições pedia a consagração da Rússia ao Coração Imaculado e a ‘Comunhão para oferecer reparações ‘ no primeiro sábado. Assim, haverá paz, caso contrário os seus erros poderiam se difundir em todo o mundo, causando guerras e perseguições. Sabemos que o povo russo foi consagrado ao Coração Imaculado de Maria por Pio XII em 7 de julho de 1952 e sucessivamente por São João Paulo II em 13 de maio de 1982. São João Paulo II renovou a consagração em outubro de 1983 e em março de 1984. Experimentamos o dom desta consagração através da queda do comunismo”, afirma Pe. José.
O sacerdote prossegue: “Hoje, constatamos que na Índia os cristãos estão enfrentando oposição e sofrimentos de várias maneiras. Parece que o futuro será difícil para todas as minorias na Índia. Neste contexto, podemos rezar à Nossa Senhora e consagrar a Índia ao Coração Imaculado de Maria, com o pedido especial de salvaguardar a liberdade religiosa e proteger as pessoas das perseguições”, lê-se na missiva.
“A minha sugestão humilde é que a Conferência Episcopal da Índia tome a iniciativa de consagrar a nação ao Coração Imaculado de Maria numa data apropriada, que poderia ser 8 de dezembro de 2017, festividade da Imaculada Conceição. Nos próximos meses se poderia preparar os fiéis cristãos indianos a esta consagração através de orações e sacrifícios, sobretudo participando com a ‘Comunhão de reparação’ ao primeiro sábado de todo mês. Hoje, nos confiamos para sempre à materna proteção de nossa Beata Madre celeste”, escreve Pe. José. Segundo Fides, a proposta do salesiano poderia ser levada em consideração pelos bispos num futuro próximo.
ÁFRICA/REP. CENTRO-AFRICANA - Situação dramática em Alindao; mais de 148 mortos, milhares de deslocados internos e de refugiados
22/06/2018

Bangui - Além de Bangassou , também a diocese de Alindao vive uma situação dramática. Segundo notícias que foram enviadas à Agência Fides, pe. Olaf Derenthal, missionário espiritano em Mombaye, foi obrigado a fugir domingo, 28 de maio, junto com seus confrades e vários membros de sua comunidade para a vizinha República Democrática do Congo.
Mombaye se encontra na diocese de Alindao, no sul da República Centro-Africana, onde permanece alta a tensão pelo medo de ataques por parte dos combatentes anti-Balaka. Até então, estavam presentes somente as milícias Seleka, com as quais a Igreja local tinha encontrado um acordo para impedir violências, mas, nos últimos meses, as tensões aumentaram com a chegada de grupos armados que se separaram das aglomerações principais. Em Mobaye, 3/4 dos 24.000 habitantes fugiram para o outro lado do rio, na República Democrática do Congo. Cerca de 5.000 pessoas ficaram presas nos bancos de areia no rio Bangui Kété à espera de entrar na RDC.
Em Alindao, foram assassinadas pelo menos 148 pessoas, enquanto 16.000 deslocados encontraram refúgio na cidade. Mais de 14.000 deles foram acolhidos nas estruturas da diocese, assistidos por sete sacerdotes e por alguns voluntários da Caritas.

Links úteis
REGISTRO
Títolo
Nome*
Sobrenome*
Email oficial*
Email pessoal
Função*
Nação*
Cidade*
Diocese*
Telefone
Endereço
Código Postal
MENSAGEM

PASSWORD ESQUECIDA
USUARIO

Notícia

Links úteis


OBRAS PONTIFÍCIAS MISSIONÁRIAS
Secretariados Internacionais
PRIVACY
CONDIÇÔES DE UTILIZAÇÃO
DISCLAIMER
COPYRIGHT ©2018OBRAS MISSIONÁRIAS PONTIFÍCIAS TODOS OS DIREITOS RESERVADOS