CIAM
O Centro Internacional de Animação Missionária Beato Paulo Manna

Visa infundir a paixão pelo Reino de Deus no clero, nos religiosos, nas religiosas e nos leigos, formando a sua personalidade apostólica e impelindo-os pelos caminhos da missão.

Trata-se de um laboratório missionário, no qual converge aquilo que se realiza na reflexão missiológica e na prática da evangelização.

O QUE ELE FAZ

Organiza cursos específicos para:

  • bispos
  • formadores
  • teólogos
  • diretores e POM
  • peritos em Comunicações Sociais no setor missionário
  • sacerdotes – religiosos e religiosas
  • leigos comprometidos
  • movimentos juvenis missionários

Recebe grupos para:

  • retiros – exercícios espirituais
  • encontros de reflexão e de oração
Omnis Terra
Curso de Estudos para a Missão

O carisma da Pontifícia União Missionária consiste em conferir a verdadeira alma à atividade missionária e contribuir para a formação apostólica dos operários do Evangelho.

Fá-lo com a profunda participação na reflexão missionária das Igrejas e com a publicação da revista Omnis Terra e do Curso de Estudos para a Missão.

Omnis Terra

Omnis Terra é o «tesouro escondido» que deve ser conhecido e utilizado – assim nos escreveram vários sacerdotes das Igreja que vivem na África. Está escondido devido à sua humilde tipografia, realmente simples. Mas constitui um tesouro, porque é rico de conteúdo, oferecido por Missiólogos, Missionários e muitos Autores influentes das Igrejas locais do mundo inteiro. É uma revista internacional.

Curso de Estudos para a Missão

Curso bienal de Estudos para a Missão oferece a chave de leitura para a autenticidade do conteúdo, a metodologia da atividade evangelizadora, enquanto confere esperança a quantos semeiam com o suor e o sangue a Palavra de Deus pelos campos do mundo. De certa forma é uma síntese do desenvolvimento da teologia e da prática da evangelização, desde o Concílio Vaticano II até hoje.

Formação Religiosos e Leigos
.

Religiosos

Aqueles que são chamados, mediante uma vocação especial, a entregar-se completamente a Deus, com toda a sua pessoa, o seu corpo e a sua vontade, praticamente expropriando-se de si mesmos, são por este motivo específico portadores, anunciadores e sinais visíveis da salvação de Deus para a humanidade. São essencialmente testemunhas escolhidas da Paternidade e da Maternidade universal de Deus.

Religiosos e religiosas devem ser instrumentos de evangelização, num mundo em que se abriram «os espaços imensos da caridade, do anúncio evangélico, da educação cristã, da cultura, e da solidariedade para com os pobres, os discriminados, os marginalizados e os oprimidos» (Redemptoris Missio,  69).

Leigos

A missão constitui uma dimensão necessária na vocação cristã de todo o Povo de Deus e de cada um dos seus membros. Nenhum setor está excluído. Aos leigos foi confiada a missão de ser fermento evangelizador no mundo inteiro, na condição de vida para a qual foram chamados!

Formação Bispos e Clero
.

Bispos

Como pastores das Igrejas, os bispos são postos como sentinelas que anunciam o Deus que há de vir, como profetas que interpretam a história da humanidade à luz de Deus, como sacramentos de Cristo morto e ressuscitado, no gesto supremo de entrega para a salvação da humanidade inteira. O âmbito e os interesses do seu ministério ampliam-se para além das atenções quotidianas às Igrejas, pelas quais são responsáveis, porque eles devem ter o Coração de Cristo.

O bispo é aquele que preside na caridade e é sinal da unidade, mas em ordem à pregação e à propagação do Reino.

É continuamente impelido a infundir a cultura do Evangelho neste mundo, do qual a sua diocese é uma parte e não a totalidade. Se ele se mover pelo caminho da missão, o rebanho segui-lo-á: mas se permanecer parado, a grei adormecerá e entristecer-se-á. Ele, o pastor, é o evangelizador, juntamente com o Papa é o protagonista da missão evangelizadora da Igreja.

«Na sua diocese o Bispo, que forma uma só coisa com ela, ao suscitar, promover e dirigir a obra missionária, torna presentes e como que palpáveis o espírito e o ardor missionário do Povo de Deus, de maneira que toda a diocese se torna missionária» (Ad Gentes, 38).

Clero

 

O presbítero é o pastor que tem a tarefa de guiar a comunidade a ele confiada, mas está consciente de que quanto é exigido de um ministro de Deus é a pregação do Evangelho aos povos próximos, que estão no âmbito do seu próprio conhecimento, e de igual modo aos distantes, que nunca ouviram a notícia de Cristo.

«Todos os sacerdotes devem ter um coração e uma mentalidade missionária, permanecer abertos às necessidades da Igreja e do mundo, atentos aos mais distantes e, sobretudo, aos grupos não cristãos do próprio meio. Na oração e, em particular no sacrifício eucarístico, sintam a solicitude de toda a Igreja pela humanidade. Especialmente os sacerdotes que se encontram em áreas de minoria cristã devem sentir-se movidos por um singular zelo e empenho missionário: o Senhor confia-lhes não só o cuidado pastoral da comunidade cristã, mas também e sobretudo a evangelização dos seus compatriotas que não fazem parte do seu rebanho» (Redemptoris Missio, 67).

«O dom espiritual, recebido pelos presbíteros na ordenação, não os prepara para uma missão limitada e determinada, mas sim para a missão imensa e universal da salvação, até aos confins da terra» (Presbyterorum Ordinis, 10).

 

HISTÓRIA

O Beato Paulo Manna, «cujo nome merece ser inscrito com letras de ouro nos anais da Igreja» (Paulo VI, Carta Apostólica Graves et Increscentes, 1966), é o fundador da União Missionária do Clero. Ele estava persuadido de que, enquanto os sacerdotes e os bispos não se convertessem à ideia missionária, as missões permaneceriam um acontecimento confiado unicamente a um punhado missionários, absolutamente insuficientes para a missão universal da Igreja. Ele tinha em mente uma associação do clero cuja única finalidade fosse animar e infundir o anseio missionário nos pastores, nos formadores das comunidades; eles, os sacerdotes, deviam constituir como que um exército de soldados nas trincheiras, para ajudar e sustentar quantos se encontravam na linha de vanguarda. Somente com esta condição todas as comunidades podem tornar-se missionárias. Esta União é pensada como «escola de educadores ao serviço apostólico, vivida em chave universalista».

Em 1916, a União foi aprovada pelo Papa Bento XV. Em poucos anos, a Obra propagou-se praticamente no mundo inteiro. O primeiro Congresso Internacional da União (3 de janeiro de 1922), declara a necessidade de ensinar a Missiologia nos seminários, uma ciência que ainda era desconhecida nos institutos de formação católicos. Nos seus escritos Paulo Manna insiste sobre o papel insubstituível dos presbíteros em ordem ao anúncio do Evangelho e à educação de uma consciência missionária nos leigos.

A difusão da União acontece rapidamente, depois que o Papa, na sua Carta Encíclica Maximum Illud (1919), recomenda a sua presença em todas as dioceses.

Mediante uma grande atividade de pregação e de imprensa, Paulo Manna compromete eclesiásticos e leigos no ideal missionário, enquanto desafia os jovens a pô-lo em prática. Para ele não existe uma vocação missionária distinta da vocação sacerdotal ou cristã: o seu Lema é: «Todos Missionários!»; todos os batizados, mas principalmente «cada sacerdote por sua natureza, por definição, é missionário», e «a função primária e fundamental da Igreja é a evangelização do mundo, do mundo inteiro». Este espírito missionário universal deve ser integrado no espírito de unidade com aqueles que ele é o primeiro a chamar «Irmãos separados», «condição indispensável para o triunfo integral do Evangelho no mundo». Como os Sacerdotes, assim também os Religiosos e as Religiosas, juntamente com os Leigos consagrados, constituem os agentes naturais da Missão e, mediante o decreto Huic Sacro (1944), a Congregação de Propaganda Fide oferece também a eles a pertença à União.

Com o decreto de 28 de outubro de 1956, a União recebe de Pio XII o título de «Pontifícia» e, por conseguinte, passa a chamar-se «Pontifícia União Missionária do Clero, dos Religiosos, das Religiosas e dos Leigos Consagrados».

Já em idade avançada, como que num sonho, Padre Manna estende o seu grande plano missionário de caráter profético e de alcança universal: convida as Igrejas a fundar Seminários missionários, para participar diretamente na evangelização do mundo e a prestar ajuda às jovens Igrejas de missão.

Padre Paulo Manna falece no dia 15 de setembro de 1952 e, a 4 de novembro de 2001, João Paulo II declara-o Beato.

MISSÃO

A União Missionária do Clero tem como finalidade específica o incremento do trabalho missionário e a expansão das missões através do compromisso direto daqueles que, como os Apóstolos, receberam a chamada a «ir, ensinar todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo...» (Mt 28, 19). O objetivo do seu afã não se limita unicamente a dar a conhecer os progressos da fé no mundo e nem a ajudar os missionários com orações e ofertas, mas consiste sobretudo em sustentar e em tornar a Igreja capaz de desempenhar a sua tarefa de evangelização, com mais missionários, com o Clero indígena e com leigos comprometidos.

A PUM deseja:

  • promover a consciência missionária entre os seminaristas, os sacerdotes e os religiosos;

  • animar todos os animadores do Povo de Deus para a Missão (cf. RM 84), difundindo e promovendo as demais POM;

  • favorecer a união dos cristãos, a fim de que «sejam perfeitos na unidade, e para que o mundo reconheça que Tu me enviaste...» (Jo 17, 23);

  • pôr a Igreja inteira «em estado de missão»; 

  • meditar a Sagrada Escritura para compreender o plano de salvação universal de Deus e conhecer a natureza missionária da sua Igreja;

  • ler e estudar os documentos do Concílio Vaticano II e as encíclicas missionárias dos Papas;

  • ver a sua história pessoal e a história da própria Igreja numa perspetiva mundial, para pensar e agir a nível universal;

  • rezar ao «Senhor da messe, a fim de que envie operários para a sua messe» (Mt 9, 37-38).
REGISTRO
Títolo
Nome*
Sobrenome*
Email oficial*
Email pessoal
Função*
Nação*
Cidade*
Diocese*
Telefone
Endereço
Código Postal
MENSAGEM

PASSWORD ESQUECIDA
USUARIO

PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
...Inspirar na Igreja a paixão para a missão e mover
as comunidades cristãs a cooperarem na evangelização
PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
...Suscitar na Igreja a paixão para a missão
e mover as comunidades cristãs a cooperarem na evangelização
PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
...Suscitar na Igreja a paixão para a missão
e mover as comunidades cristãs a cooperarem na evangelização
PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
...Suscitar na Igreja a paixão para a missão
e mover as comunidades cristãs a cooperarem na evangelização
PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
...Suscitar na Igreja a paixão para a missão
e mover as comunidades cristãs a cooperarem na evangelização
HISTÓRIA
O Beato Paulo Manna, «cujo nome merece ser inscrito com letras de ouro nos anais da Igreja» (Paulo VI, Carta Apostólica Graves et Increscentes, 1966), é o fundador da União Missionária do Clero. Ele estava persuadido de que, enquanto os sacerdotes e os bispos não se convertessem à ideia missionária, as missões permaneceriam um acontecimento confiado unicamente a um punhado missionários, absolutamente insuficientes para a missão universal da Igreja. Ele tinha em mente uma associação do clero cuja única finalidade fosse animar e infundir o anseio missionário nos pastores, nos formadores das comunidades; eles, os sacerdotes, deviam constituir como que um exército de soldados nas trincheiras, para ajudar e sus...

MISSÃO
A União Missionária do Clero tem como finalidade específica o incremento do trabalho missionário e a expansão das missões através do compromisso direto daqueles que, como os Apóstolos, receberam a chamada a «ir, ensinar todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo...» (Mt 28, 19). O objetivo do seu afã não se limita unicamente a dar a conhecer os progressos da fé no mundo e nem a ajudar os missionários com orações e ofertas, mas consiste sobretudo em sustentar e em tornar a Igreja capaz de desempenhar a sua tarefa de evangelização, com mais missionários, com o Clero indígena e com leigos comprometidos.
A PUM deseja:

promover a consciên...



Atividade
Omnis Terra
Formação Religiosos e Leigos
Formação Bispos e Clero





PONTIFÍCIA UNIÃO MISSIONÁRIA
Secretariado Internacional
Via di Propaganda, 1C 00187 ROMA
Telefone: (0039)06 698 80228 Fax: (0039)06 698 80124 E-mail: pum@org.va


OBRAS PONTIFÍCIAS MISSIONÁRIAS
Secretariados Internacionais
PRIVACY
CONDIÇÔES DE UTILIZAÇÃO
DISCLAIMER
COPYRIGHT ©2017OBRAS MISSIONÁRIAS PONTIFÍCIAS TODOS OS DIREITOS RESERVADOS